Contribuintes já devem ficar de olho na restituição

Os contribuintes que já enviaram a declaração do Imposto de Renda (IR) agora podem ficar de olho no calendário de restituições. Segundo a Receita Federal, a primeira data de pagamento será 15 de junho. O primeiro lote tende a reunir apenas contribuintes com prioridade de recebimento, como idosos (pessoas com idade igual ou superior a 60 anoas) e pessoas com deficiência.

Os lotes seguintes serão pagos em 16 de julho, 15 de agosto, 17 de setembro, 15 de outubro, 16 de novembro e 17 de dezembro. Quem entregou no final do prazo tende a receber a restituição apenas nas últimas datas. Mas quem recebe mais tarde pode ter um ganho, já que o valor da restitução é corrigido pela taxa básica de juros, a Selic.

Quem envioudentro do prazo já pode acompanhar pela internet o processamento da declaração e erificar se há erros a serem corrigidos. Os dados estão disponíveis no campo "consulta à restitução", no site da Receita. Aqueles que não conseguirem visualizar desta maneira precisam criar um código de acesso no Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (eCAC).

A melhor estratégia para quem caiu na malha fina é retificar a declaração o mais rapidamente possível, dizem analistas. Entre os principais problemas detectados estão despesas médicas informandas de forma diferente dos recibos, dados em desacordo com o informe de rendimento, principalmente vaores e CNPJ, e recurso financeiros recebidos durante o ano e não declarados.

O contribuinte deve ficar atento se houer mudança nos valores a pagar de imposto após a retificação da declaração. Quem já estiver pagando não poderá intenrromper o recolhimento, mesmo havendo redução do valor a pagar. Neste caso, deverá recalcular, mantendo o número de cotas em que o imposto foi parcelado originalmente. Os valores pagos a mais nas cotas já vencidas podem ser compensados nas seguintes ou ser objeto de pedido de restituição. Já se a retificação resultar em aumento do imposto declarado, o contribuinte também deve recalcular o valor de cada cota, mantendoo número de parcelas inicial.


Artigos